Flupp
Compartilhar:

2012

A improvável FLUPP de 2012 aconteceu de 7 a 11 de novembro no Morro dos Prazeres, em Santa Teresa. Nasceu como Festa Literária Internacional das UPPs num momento em que o projeto de pacificação comandado pelo secretário José Mariano Beltrame parecia mais crível que uma festa literária em uma favela do Rio de Janeiro.

A FLUPP foi precedida por um processo de formação extremamente bem sucedido, que resultou na publicação de um livro com 43 novos nomes para a Cidade Literária. Alguns desses nomes se firmaram antes mesmo da FLUPP. Os três casos de maior relevância são Jessé Andarilho, Ana Paula Lisboa e Yasmin Thayná. A candidata a vereadora Viviane Sales, uma das organizadoras do sarau Poesia de Esquina, também estava naquela primeira coletânea, cuja preparação se deu ao longo de 13 encontros semanais em diferentes favelas do Rio de Janeiro.

A primeira FLUPP teve como curadores o escritor Toni Marques e a editora Luciana Figueiredo – essa última responsável pela dimensão infantil e juvenil do festival. Além do dramaturgo Ariano Suassuna, a curadoria de Toni Marques teve como pontos altos o poeta palestino Najwan Darwish e o rapper de Benghazi Mc Swat. Eles fizeram mais sucesso que autores conhecidos como João Ubaldo Ribeiro, Ana Maria Machado e Ferreira Gullar.

A FLUPP foi aberta por um coral de mil vozes, organizado pela Secretaria Municipal de Educação, parceira de primeira hora do festival. Também deram apoio à FLUPP quando ela não passava de uma generosa epifania de Ecio Salles e Julio Ludemir empresas como o BNDES e institutos como o British Council. Outros institutos e consulados ajudaram a internacionalizar a FLUPP já na sua primeira edição, assim como outras empresas fizeram da primeira edição aquela que captou mais recursos. Talvez a maior expertise da FLUPP seja a de fazer parceiros.

A edição de 2012 serviu como plataforma para catapultar a incipiente cena dos saraus da periferia, atraindo poetas de lugares remotos como Cidade de Deus, São Gonçalo e Baixada Fluminense. Ficaram famosos os saraus improvisados em ônibus ou mesmo na ponte Rio-Niterói pelos poetas que participaram da FLUPP Pensa. Não à toa, demos ao nosso patrocinador master o Sarau BNDES, no qual reunimos saraus das comunidades mais improváveis do Rio de Janeiro.

A FLUPP de 2012 ganhou o prêmio Faz Diferenca, conferido pelo jornal O Globo, na categoria Prosa e Verso.

 

 

Download

Baixe o programa flupp 2012

newsletter